Quais são e onde são faladas as línguas latinas?

1.179

As línguas latinas são também conhecidas como Românicas. Evoluíram do latim falado por volta do século VII d.C. no sul e oeste europeu.

As chamadas línguas românicas, também conhecidas como línguas neolatinas ou línguas latinas são idiomas que integram o vasto conjunto das línguas indo-europeias que se originaram da evolução do latim, principalmente do latim vulgar, falado pelas classes mais populares.

Atualmente, essas línguas são representadas pelos seguintes idiomas mais conhecidos e mais falados no mundo: o português, o espanhol (também conhecido como castelhano), o italiano, o francês e o romeno. Há, também, uma grande quantidade de idiomas usados por grupos minoritários de falantes, como:

– Nas diferentes regiões da Espanha, onde são falados o catalão (que tem o valenciano como dialeto), o aragonês, o galego, o asturiano e o leonês;

– Em Portugal, onde é falado o mirandês;

– Nas diferentes regiões da Itália, onde são falados o lombardo, o vêneto, o lígure, o siciliano, o piemontês, o napolitano (com as suas variações dialetais) e o sardo;

– No sul da França, onde são falados o occitano (que tem o provençal e o gascão como dialetos), o franco-provençal e outras línguas dialetais derivadas do próprio idioma, como o picardo, o Pictavo-sântone e o normando;

– Na Suíça, onde é falado o romanche.

No extremo norte da França e no sul da Bélgica, são falados dois idiomas também românicos: o valão e o picardo. O dalmático, falado na antiga Dalmácia, na região dos Bálcãs, e o rético, falado na Récia, antiga província do Império Romano localizada ao norte da Itália, são línguas românicas extintas. O rético derivou as chamadas línguas reto-românicas (dentre as quais se inclui o romanche) faladas na Suíça e no norte da Itália.

Dados

Há aproximadamente 900 milhões de pessoas que falam alguma língua românica no mundo, o que faz esse ramo ter o maior número de falantes da família indo-europeia, à frente do ramo germânico, que possui mais de 730 milhões de falantes.

Existem cerca de 330 milhões de falantes nativos do espanhol, 76 milhões do francês, 64 milhões de italiano, 200 milhões de português e 25 milhões do romeno. Em 2015, o espanhol era a terceira língua mais falado por nativos, depois do inglês (380 milhões) e chinês (1.2 bilhões).

O espanhol é a mais falada das línguas latinas. É a primeira língua de vinte países ao redor do globo, e de quase todos os países da América do Sul (com exceção do Brasil). Ou seja, o Espanhol é certamente uma língua útil de se aprender.

Origem do nome

O termo “românico” vem do advérbio do latim vulgar romanice, derivado do latim formal Romanicus: por exemplo, na expressão Romanice Loqui, “falar em Românico” (isto é, no latim vernáculo), contrastando com Latine Loqui, “falar em língua Latina” (em latim medieval, a versão conservadora da língua utilizada na escrita e contextos formais ou como língua franca), e com Barbarice Loqui, “falar em Bárbaro” (as línguas não-latinas dos povos que conquistaram o Império Romano). A partir deste advérbio se originou o substantivo românico, que foi aplicado inicialmente a qualquer coisa escrita em românico, ou no vernáculo romano.

A palavra “romântico” com o sentido moderno de “romance” ou amor tem a mesma origem. Enquanto a literatura medieval da Europa Ocidental era escrita normalmente em latim, os contos populares, muitas vezes centrados no amor, foram compostos no vernáculo, o qual foi chamado “romântico” (românico).

Semelhanças

Existem muitas semelhanças entre as línguas românicas, mas apesar disso, os falantes nativos de cada uma não se compreenderão, a não ser que estudem e aprendam uma outra língua românica. Todas elas no entanto possuem uma clara semelhança ao latim e podem ter suas origens traçadas à língua falada no Império Romano. Elas compartilham muito do vocabulário básico e várias estruturas gramaticais, mas com diferenças fonéticas.

Se você já é familiarizado com a gramática e vocabulário de uma das línguas românicas (como é nosso caso, já que falamos português), terá uma enorme facilidade para aprender uma outra.

O mesmo vale para as línguas germânicas, que inclui o Inglês (380 milhões de falantes nativos), Alemão (100 milhões), Holandês (23 milhões). Os falantes nativos perceberão paralelos entre as línguas e provavelmente terão mais facilidade para aprender uma segunda língua germânica do que uma língua românica. Apesar de que isso não é necessariamente verdade, podem haver exceções.

Grau de evolução

Grau de evolução das línguas românicas a respeito da fonética do latim, segundo os estudos do latinista Mario Pei. Quanto maior a percentagem, mais distante foneticamente a língua é do latim.

Sardo: 8%
Italiano: 12%
Castelhano: 20%
Romeno: 23,5%
Catalão: 24%
Occitano: 25%
Português: 31%
Francês: 44%

O português e o francês possuem a fonética mais distante do latim. Uma das supostas razões pode ser um substrato céltico nestas línguas. O galego, do qual surgiu o português, teria sofrido influência do idioma lusitano, enquanto o francês teria sido influenciado pelo gaulês (além do forte substrato germânico).

A língua portuguesa possui considerável léxico celta: “beiço” baikkio, “bura/buraco” buras, “calho/cascalho” caliavo, “tolo” tullon, “bugalho” bullaka, “broa” boruna, “berço” berce, “bilha” viria, “banastra/canastra” benna, “bouça” baudea, “coio” crodios, “menino” menno, “minhoca” mîlo (antigo miloca), “légua” leukā, “berro” bekko, “camisa” camisia, “carro” karro etc. Além disso o português falado em Portugal possui o constante som /ð/ forte, presente nas línguas celtas. Essa causa fonética ainda é estudada, e os indícios são grandes e consideráveis na evolução fonética da língua portuguesa.

Também há os sons delicados /ə/ e /ɨ/ que têm abrangência imensa nessas duas línguas (no caso do português, trata-se do dialeto falado em Portugal).

Comparação entre línguas latinas

O artigo 1º da Declaração Universal dos Direitos Humanos em várias línguas:

Latim:
Omnes homines liberi aequique dignitate atque iuribus nascuntur. Ratione conscientaque praediti sunt et alii erga alios cum fraternitate se gerere debent.

Aragonês:
Toz os sers umanos naxen libres y iguals en dinnidá y dreitos. Adotatos de razón y conzenzia, deben comportar-sen fraternalmén unos con atros.

Asturiano:
Tolos seres humanos nacen llibres y iguales en dignidá y drechos y, pola mor de la razón y la conciencia de so, han comportase hermaniblemente los unos colos otros.

Auvernês:
Ta la proussouna neisson lieura moé parira pà dïnessà mai dret. Son charjada de razou moé de cousiensà mai lhu fau arjî entremeî lha bei n’eime de freiressà.

Corso:
Nascinu tutti l’omi libari è pari di dignità è di diritti. Pussedinu a raghjoni è a cuscenza è li tocca ad agiscia trà elli di modu fraternu.

Espanhol:
Todos los seres humanos nacen libres e iguales en dignidad y derechos y, dotados como están de razón y conciencia, deben comportarse fraternalmente los unos con los otros.

Catalão:
Tots els éssers humans neixen lliures i iguals en dignitat i en drets. Són dotats de raó i de consciència, i els cal mantenir-se entre ells amb esperit de fraternitat.

Francês:
Tous les êtres humains naissent libres et égaux en dignité et en droits. Ils sont doués de raison et de conscience et doivent agir les uns envers les autres dans un esprit de fraternité.

Friulano/Friuliano:
Ducj i oms a nassin libars e compagns come dignitât e derits. A an sintiment e cussience e bisugne che si tratin un culaltri come fradis.

Galego:
Todos os seres humanos nacen libres e iguais en dignidade e dereitos e, dotados como están de razón e conciencia, débense comportar fraternalmente uns cos outros.

Italiano:
Tutti gli esseri umani nascono liberi ed eguali in dignità e diritto. Essi sono dotati di ragione e di coscienza e devono agire gli uni verso gli altri in spirito di fratellanza.

Judeu-espanhol:
Kada benadam i benadam nase forro i igual en dinyidad i en derechos. Todos son baale razón i konsiensia i deven komportarsen los unos verso los otros kon fraternidad

Leonês:
Tolos seres humanos nacen llibres y iguales en dinidá y dreitos y, dotaos comu tán de razon y conciencia, débense comportare los unos colos outros dientru d’un espíritu de fraternidá.

Mirandês:
Todos ls seres houmanos nácen lhibres i eiguales an denidade i an dreitos. Custuituídos de rezon i de cuncéncia, dében portar-se uns culs outros an sprito de armandade.

Occitano:
Totes los èssers umans naisson liures e egals en dignitat e en dreches. Són dotats de rason e de consciéncia e se devon comportar los unes amb los autres dins un esperit de fraternitat.

Picardo:
Tos lès-omes vinèt å monde lîbes èt égåls po çou qu’èst d’ leû dignité èt d’ leûs dreûts. Leû re°zon èt leû consyince elzî fe°t on d’vwér di s’kidûre inte di zèle come dès frès.

Português:
Todos os seres humanos nascem livres e iguais em dignidade e em direitos. Dotados de razão e de consciência, devem agir uns para com os outros em espírito de fraternidade.

Provençal:
Tóuti lis uman naisson libre. Soun egau pèr la digneta e li dre. An tóuti uno resoun e uno counsciènci. Se dèvon teni freirenau lis un ‘mé lis autre.

Romanche:
Tuots umans naschan libers ed eguals in dignità e drets. Els sun dotats cun intellet e conscienza e dessan agir tanter per in uin spiert da fraternità.

Romeno:
Toate fiinţele umane se nasc libere şi egale în demnitate şi în drepturi. Ele sunt înzestrate cu raţiune şi conştiinţă şi trebuie să se comporte unele faţă de altele în spirit de fraternitate.

Sardo:
Totu sos èsseres umanos naschint lìberos e eguales in dinnidade e in deretos. Issos tenent sa resone e sa cussèntzia e depent operare s’unu cun s’àteru cun ispìritu de fraternidade.

Valão:
Tos lès-omes vinèt-st-å monde lîbes, èt so-l’minme pîd po çou qu’ènn’èst d’leu dignité èt d’leus dreûts. I n’sont nin foû rêzon èt-z-ont-i leû consyince po zèls, çou qu’èlzès deût miner a s’kidûre onk’ po l’ôte tot come dès frés.

Comparação de palavras comuns

PortuguêsLatimItalianoEspanholFrancêsRomeno
homemhomōuomohombrehommeom
mulhermulierdonnamujerfemmemuiere
filhofīliusfigliohijofilsfiu
águaaquaacquaaguaeauapă
fogofocumfuocofuegofeufoc
chuvapluviapioggialluviapluieploaie
noitenox, noctemnottenochenuitnoapte
terraterraterratierraterreţară
céucaelumcielocielocielcer
altoaltumaltoaltohautînalt
novonovumnuovonuevonouveaunou
velhovetulumvecchioviejovieuxvechi
cavalocaballumcavallocaballochevalcal
vacavaccavaccavacavachevacă
cabracapracapracabrachèvrecapră
cãocanemcaneperrochiencâine
fazerfacerefarehacerfaireface
leitelactemlattelechelaitlapte
olhooculumocchioojoœilochi
língualingualingualengualanguelimbă
mãomanummanomanomainmână
pelepellempellepielpeaupiele
pelopiluspelopelopoilpăr
sanguesanguissanguesangresangsânge
unhaungulaunghiauñaongleunghie
pãopanempanepanpainpâine
negroniger, nigrumneronegronoirnegru
euegoioyojeeu
nossonostrumnostronuestronotrenostru
trêstrēstretrestroistrei
quatroquattuorquattrocuatroquatrepatru
cincoquīnquecinquecincocinqcinci
seissexseiseissixşase
seteseptemsettesieteseptşapte
oitooctōottoochohuitopt
novenovemnovenueveneufnouă
dezdecemdiecidiezdixzece

No final, você deve escolher a língua que seja mais útil ou atraente para você. Aprender uma segunda língua será uma das coisas mais incríveis na sua vida.

- Publicidade -

Fonte Wikipedia
Você vai gostar também