Conheça as gírias e expressões do Chile

41

A língua oficial do Chile é o espanhol, mas assim como qualquer outro país, podemos facilmente encontrar variações na pronúncia, no uso de palavras comuns, além de de gírias e expressões. Mesmo quem conhece bem a língua de Cervantes pode estranhar um pouco, pois o espanhol chileno é muito marcado pela informalidade e por influências de outras línguas como a língua mapuche.

A língua mapuche ou mapudungun (literalmente, a fala da terra) é o idioma dos mapuches, um povo ameríndio que habita milenarmente certas regiões do Chile e da Argentina. A identidade mapuche possui cerca de 440.000 falantes com diversos graus de competência linguística. Ela incorporou palavras do espanhol e do quíchua (outro idioma autóctone) e, por sua vez, introduziu no léxico do espanhol uma grande quantidade de palavras relacionadas com a flora da região habitada pelos mapuches.

Gírias

Gíria é uma linguagem popular, criada e usada por determinados grupos para substituir termos formais ou tradicionais. No Brasil, as gírias são utilizadas por grande parte da população e fazem parte do dia-a-dia da maioria dos brasileiros, e em outros países não é nada diferente.

Os chilenos e especialmente os jovens, contribuem todos os dias para enriquecer o vocabulário de expressões idiomáticas ou gírias. Confira abaixo algumas expressões comuns no Chile:

A

Achuntar: Acertar, apontar, encontrar uma resposta.
Al lote: Desordenado, sem regras, de qualquer jeito.
Al tiro(a): Imediatamente, rápido, agora.
Apestarse: irritar-se, desgostar-se, aborrecer-se.
Apitutado: Alguém que tem bons contatos e consegue objetivos através deles (tem QI – quem indica).
Apretado: Ser egoísta, tacanho, avaro.
Arriba de la pelota: Estar bêbado.
Arrugar: Dar um passo atrás, arrepender-se, desistir.
Avispado: Audaz, ágil, inteligente.

B

Bacán: Bom, incrível, excelente, espetacular, bacana,  gente boa, legal.
Barsa: Sem-vergonha, atrevido, pessoa desagradável.
Bombilla: Canudo.
Bolsero: Pessoa que pede coisas ou favores frequentemente.
Buena leche: Pessoa boa, honesta, transparente, com boas intenções.
Buena onda: Legal
Bronca: Raiva, desgosto, irritação.

C

Cabra/o: Garoto/a, menino/a, moleque, pessoa de pouca idade.
Cabritas: Pipoca.

¿Cachai?: Sacou? Entendeu? Sabe? Os chilenos, quando escrevem e falam de forma coloquial, não colocam a consoante no final do verbo. Por isso que o “cachar” vira “¿cachai?” –  vem do inglês catch (pegar).

Cachar: Mirar, ver algo, entender.
Cachureos: Coisas variadas que se guardam, mas que têm pouca utilidade, quinquilharias.
Cahuín: Mentira, enredo, invenção que engana e confunde, fofoca.
Calugazo: Beijo com paixão.
Caña: Ressaca.

Cancelar: Pagar – em outros países de língua espanhola a palavra “cancelar” tem o mesmo significado que em português: “cancelar”, mas no Chile cancelar é “pagar”.

Capacha: Prisão.
Carrete: Festa.

Carretear: Festejar, sair a fazer festa. Festa também pode ser chamada de carrete por lá.
Careraja: Cara de pau, sem vergonha, descarado.

Cleta: Bicicleta.
Copete: Bebida alcoólica.
Copucha: Fofoca.
Chiva: Mentira.

Cuático: Algo complexo, surpreendente. Um filme pode ser cuático, no sentido de ser surpreendente. E uma prova pode ser cuática, no sentido de ser difícil, complexa.

Cucho: Gato.
Curao: Bêbado
Cuea: Sorte.
Cueca: Dança típica chilena.
Cuecazo: Festa com muita cueca (dança típica).
Cuico: Rico.

CH

Chanta: Pessoa ruim, mentiroso.
Chapa: Apelido, nome falso.
Chala: Sandália, chinelo.
Chela: Cerveja (a nossa breja, ceva, gelada).

Choro: Essa palavra pode ter dimensões positivas e negativas. Em alguns contextos, pode significar alguém inteligente, esperto, audaz. Em outras situações, pode se referir a um indivíduo perigoso, ladrão, em outras “valentão” e também é choro algo que é engraçado.

Chorearse: Irritar-se, ficar com raiva
Chimbombo: Garrafão de vinho (geralmente de 5 litros).
Chucha: Órgão genital feminino.

D

Dar pelota: Prestar atenção a alguém.
Dale color: Exagerado.
De perilla: Oportuno, algo que chega no momento justo.
Denso: Pessoa séria, quase mal-humorada que tende a ver as coisas muito rígidas e não de forma leve.
Descueve: Muito bom, excelente, espetacular.
Doblado: Muito bêbado, drogado, inconsciente.

E

Echar la foca: Repreender, censurar alguém.
Embarrarla: Arruinar algo ou uma situação.
Engrupir: Seduzir, paquerar. Também mentir, enganar.
En pelotas: Nu, sem roupas.
Encalillado: Pessoa endividada.
Enrollado: Muito envolvido, muito sensível, muito reflexivo. Complicado.
Está filete: Quando algo está muito bom.
Está peludo: Quando algo está difícil.
Estirar la pata: Morrer.

F

Fiambre: qualificativo para hediondo, pútrido, de mau cheiro.
Filo: Não importa.
Fome: Aborrecido, sem graça, chato, entediante.
Fonda: Lugar onde se celebram as Fiestas Patrias (festas do país).
Fresco: Atrevido.

G

Gallo/a: Se usa para designar a uma pessoa jovem.
Gamba: Uma moeda de 100 pesos.
Ganso (a): Boba, ingênua.
Gauchada: Favor.
Gil: Bobo, idiota, imbecil.
Guacho: Filho não reconhecido por seu pai, órfão.
Guanaco: Veículo que pertence à Polícia que lança água para acabar com os distúrbios.
Guagua: Se pronuncia “uaua” e é um jeito carinhoso de se referir a um bebê.
Guata: Barriga, pança, estômago.
Guater: Banheiro, WC.
Guatón: Barrigudo.

H

Harto(a): Muito, em grande quantidade.
Hachazo: Mal-estar matinal produzido pelo excesso de álcool do dia anterior, ressaca.
Hallulla: Tipo de pan.
Huaso: Camponês chileno, caipira.
Huevada: Bobagem, estupidez, algo insignificante ou de pouca credibilidade.
Huevón: Utiliza-se para qualificar alguém de bobo ou estúpido; no entanto, também pode
significar amigo. Tem múltiplas derivações.

I

Inflar (a alguém): Prestar atenção, ter em conta.
Inflado: Aquilo que vale menos do que se diz.
Irse al chancho: Exceder-se, abusar.

J

Jarana: Festa, Diversão.
Jeta: boca.
Jote: Atento com as mulheres.
Julepe: Medo, temor.

K

Kilterry: cão sem raça determinada, qualificativo para cachorro de rua, vira-lata.

L

La firme: A verdade, o real.
La raja: Situação ou coisa muito boa (também é um palavrão).
Lanza: Delinquente, ladrão, mafioso, ladrão de rua, batedor de carteira.
Lata: Aborrecimento, desmotivação, “Que saco!”.
Lesear: À toa, entreter-se, bobear.
Leseras: Bobagens, banalidades.
Liz Taylor: Pronto
LJ: Fui
Lolo(a): Garoto(a), jovem.
Longi: Louco, bobo, pessoa pouco experta e distraída.
Los pacos: Gíria para falar sobre os policiais, os tiras. Lá, os nossos guardas civis ou policiais militares são oficialmente chamados de CarabinerosLos pacos é a forma coloquial e popular de chamá-los.
Luca: Pesos (dinheiro), equivalente a $1000 pesos (mil pesos), os chilenos também utilizam no diminutivo “luquita”, quando querem dizer que está muito barato.

M

Macanuda: Excelente, muito boa.
Machucado: Golpeado.
Mala leche: Pessoa mal-intencionada, ruim, negativa.
Mala onda: Algo chato.
Mano de guagua: Avaro, egoísta, mesquinho, mão de vaca, pão-duro, pessoa que não gosta de gastar dinheiro.
Me carga: Algo que irrita (irrita-me).
Micro: ônibus do transporte público, circular.
Mina: Mulher, menina, garota. Além do genérico se usa para denominar a mulheres atraentes.
Mino: Homem, menino, jovem. Além do genérico se usa para denominar a garotos atraentes.

N

Ene: Muito, bastante, grande quantidade.
Nanai: Carinho, carícias.
Ni ahí: Não me importa.
No estoy ni ahí: No me importa, não estou nem aí.

O

Ojo: Atenção!
Onda: Vibração, energia negativa ou positiva.

P

Pagar el piso: Expressão que se usa quando uma pessoa que trabalha pela primeira vez paga para seus companheiros ou familiares com o seu primeiro salário um jantar ou uma roda de aperitivos.
Papaya: Fácil.
Paracaidista: Qualificativo para quem vai a algum lugar ou festa e que não tenha sido convidado.
Pato: Pessoa sem dinheiro.
Patas negras: Amante de uma mulher ou homem comprometido ou casado.
Patiperro: Quem viaja muito.

Pasarla chancho: Chancho é uma das formas de dizer porco. Então, quando alguém passou “chancho” é porque passou muito bem, comeu bastante, ficou mais que satisfeito, ficou “cheio”.

Pega: É o equivalente ao nosso “trampo” e pode ser um bico ou um trabalho fixo. Quando os chilenos dizem “harta pega” é porque o trabalho está bombando.

Pelar: Falar mal de uma pessoa pelas costas.
Pelolais: Patricinha.
Peludo: Difícil, complicado. Alguém peludo, alguém velho, maduro.
Pico: Órgão genital masculino.
Pichanga: Jogo de futebol (pelada).

Piola: Inadvertido, tranquilo, de boa, alguém que faz as coisas de forma discreta.
Po!: Pô!, poxa! (interjeição usada com frequência em finais de frases).
Pololeo: Relação amorosa, de parceiro quando não estão casados, namoro.
Pololos: Namorados, pombinhos. Quando alguém “está de pololo” é por que está namorando, formando um novo casalzinho. Também se diz “pololear”, para dizer namorar.

Porfa: Por favor.
Plancha: Vergonha.
Pucho: Cigarro.

Q

Queque: Usa-se para designar o bumbum das pessoas.
Que entrete!: Divertido!
Que lata!: Que saco!
Quiubo: cumprimento que alude a ¿qué hubo? ou ¿Qué ha sucedido? (o que houve?, o que aconteceu?)
Quiltro: Vira-lata, cão sem raça definida.

R

Rajado: Muito rápido, muito generoso, muito bom para festar.
Rasca: De má qualidade, pouco fino, ordinário, vulgar.
Rico: agradável, divertido, gostoso

S

Sacar la cresta: Bater em alguém, golpear alguém.
Sacar pica: Provocar ciúmes ou inveja a alguém.
Seco(a): Quando alguém é muito bom em algo, habilidoso.
Sencillo: Dinheiro trocado.
Sócio: Amigo.

T

Taquillero: na moda.
Tata: Avô.
Te tinca?: Você está a fim?
Tocar el violín: Ser o terceiro acompanhando a um parceiro, segurar vela.
Tollero: Pessoa mentirosa.
Tirar: Beijar.
Tuto (hacer): Dormir, fazer naninha. Ter tuto, ter sono.
Trucho: Algo pirata, falso, cópia, imitação.

U

Último: O pior, péssimo.

V

Vaca (hacer una): Coleta de dinheiro entre vários, fazer uma vaquinha.
Viejo Verde: Homem mais velho que tende a paquerar mulheres muito mais jovens do que ele.
Virarse: Ir-se, retirar-se de um lugar.

W

Wea: Coisa.
Weón / Weona: Pode significar “amigo”, “cara” ou ser um xingamento, dependendo do contexto. Pode até virar verbo. As combinações são infinitas: “Weón weón, weón”, por exemplo, significaria algo do tipo “Que cara imbecil, né amigo?”.

Y

Ya!: Ok!
Yapa: Algo que te dão grátis, de presente.
Yunta: Melhor amigo, companheiro.

Z

Zetear: Dormir.
Zombi (andar como): Dormido, com sono, meio inconsciente.

Gírias chilenas

A calzón quitado / “Tirar as calças”: Conversar com precisão e honestidade. A frase teria surgido a partir do antigo costume de punir as crianças nas escolas por um delito muito grave, onde eles deviam baixar suas caças (calzón) para receber palmadas no bumbum.

Andar con la mona / “Caminhando com mona”: É quando alguém bebeu demais e não consegue ficar em pé.

Caído del catre / “Caiu do berço”: Assim se chama pessoas que agem de forma estranha. É comum que crianças inquietas caiam fora do berço durante o sono. Por isso, dizem que os mais lentos para tomar alguma decisão e reagir a diversas situações caíram do berço. A queda do berço infere-se que eles ficaram com danos cerebrais.

Dar jugo / “Dar suco”: Significa dizer tolices e inconsistências, ser irritante. A sua origem está associada com a atitude do bêbado que quando bebe em excesso começa dizer coisas inconsistentes. Por outro lado, nesta comparação, está a fruta madura que prestes a apodrecer solta uma espécie de suco.

Estar arriba de la pelota / “Estar em cima da bola”: Andar bêbado ou drogado, mas não a ponto de perder a consciência. Andar cambaleante, com o corpo oscilando de lado a lado. Não está com as ideias bem coordenadas, mas com muita euforia. Fala-se isso para as pessoas bêbadas, pois elas andam de um jeito parecido aos truques feitos em cima de bolas no circo.

Marca chancho / “Marca porco”: Em 1930, tornou-se famosa uma cerveja que tinha o nome de Pig (chancho em espanhol e porco em português). Isso inspirou alguns fabricantes de cigarros muito baratos e de qualidade incerta a criar uma variedade que identificaram como “Marca Chancho”. Assim nasceu a “Marca chancho”, para se referir a produtos de origem duvidosa.

Ojo al charqui / “Olho para charque”: Charque é o mesmo que carne-seca, ou seja, carne cortada em fatias, salgadas e secas ao sol. Para que não se roubassem animais era necessário vigiar permanentemente. Assim nasceu esta frase, usada para avisar que algo deve ser cuidadosamente monitorado.

Bailar con la fea / “Dançar com a feia”: Significa que alguém deve suportar um contratempo ou tolerar uma situação desagradável. Esta frase começou a tomar forma nas celebrações do passado, quando mulheres ficavam sentadas à espera de homens que as chamariam para dançar. Antes, o cavalheirismo não permitia que uma mulher fosse dançar por ela mesma sem um pedido por parte do homem, mesmo que a mulher fosse desprovida de beleza.

Mojarse el potito / “Molhar o bumbum”: Significa ser ousado, arriscar-se. A frase foi criada no campo, quando um cavalo tinha que atravessar um córrego ou rio e sua profundidade era desconhecida. Nessa circunstância, muitas pessoas diziam que eles iriam molhar a bunda.

- Publicidade -

Fonte BRChile InRoutes Like Chile
Artigos recomendados