Originalmente a palavra SPAM surgiu como a abreviatura de “spiced ham” (presunto picante / Condimentado) e foi a marca usada pela empresa americana Hormel Foods em 1957 quando lançou no mercado seu mais novo produto, e foi durante a Segunda Guerra Mundial os soldados britânicos e soviéticos usaram como alimento.

O grupo britânico de humoristas ‘Monty Python’ zombaram disso fazendo uma sátira que ficou muito famosa na época, era assim: Quatro Vikings liam um cardápio com vários pratos, mas todos tinham ‘spam‘ e eles começavam a gritar “amado SPAM, glorioso SPAM, maravilhoso SPAM!”,

Daí veio a associação de uma coisa abundante que ninguém quer, como esses emails que recebemos e que enchem nossascaixas de entrada!

Detalhes: A Hormel Foods Corporation não se posicionou contra o uso do termo para designar o envio de mensagens eletrônicas não-solicitadas após sua popularização, mas passou a exigir que a palavra SPAM em letras maiúsculas seja reservada para designar seu produto e marca registrada.

Existem três versões, menos populares, a respeito da etimologia que associam o termo spam a acrônimos. A primeira afirma que significa Sending and Posting Advertisement in Mass, ou “enviar e postar publicidade em massa”, a segunda que significa Shit Posing As Mail, ou “porcaria fingindo ser correspondência” e a terceira que significa Single Post to All Messageboards, ou “mensagem única para todos os fóruns de discussão.”