Vários especialistas em inteligência artificial têm conduzido um experimento que tem demonstrado que as máquinas são capazes de se comunicar uma com as outras.

Até agora sabíamos que os robôs são máquinas programadas através de software, e que podem nos ajudar em diversas tarefas do cotidiano como, por exemplo: manipular objetivo, realizar um determinado trabalho, interagir com o ambiente ao redor e até mesmo fazer cirurgias. No entanto, uma experiência recente vem demonstrando que os robôs também são capazes de criar uma linguagem própria para eles, para que possam se comunicar uns com os outros de forma ainda mais eficiente.

Segundo revelou o grupo de pesquisas de inteligência virtual OpenAI através de um novo experimento, quando um robô é criado e programado para cooperar com outras máquinas, para cumprir uma determinada tarefa previamente designada, eles são capazes de se comunicarem entre si, para assim conseguir ser mais eficientes, sem que essa comunicação seja completamente pré-programada pelos humanos.

Os robôs que colaboraram nos recentes experimentos aprenderem a se comunicar através do método “tentativa-erro”, gravando as informações que os ajudavam a conseguir um determinado objetivo, e armazenando toda essa informação em uma espécie de rede neural virtual.

Os autores explicam que se um robô, por exemplo, se dá conta que poderia ter realizado melhor uma tarefa, se comunicará com um segundo robô através de uma linguagem desenvolvida por ele, para que este segundo robô possa completar a tarefa mais rapidamente e com mais êxito.

Para atingir seus objetivos neste estudo, os cientistas utilizaram o método de “aprendizagem por esforço”, através do qual os robôs tentam todo tipo de combinação para conseguir atingir um objetivo.

Por enquanto, este experimento só foi concluído com robôs no plano 2D, mas os pesquisadores afirmam que este é só o primeiro passo para que os robôs cheguem a criar uma linguagem completa e mais complexa.

Os pesquisadores afirmam também que é possível que em poco tempo os robôs possam desenvolver uma linguagem suficientemente complexa, que inclusive necessite de tradução para o inglês ou qualquer outra língua, e que esta linguagem pode inclusive superar a linguagem humana.

Original: Los robots comienzan a hablar su propia lengua por Carolina Ferreiro (em espanhol)
Traduzido e adaptado por HR Idiomas.