Pobreza, de pobre, mais o sufixo “eza”, comum na formação de palavras em português. Pobre veio do latim pauper, radicado em paucus, pouco. No conceito original, pobre não é quem tem pouco, mas quem produz pouco.

O étimo está ligado a parere, produzir, aplicado tanto às aves poedeiras quanto às mulheres que dão à luz, pois que ambas produzem.

A pobreza foi um dos grandes temas do final da Idade Média e alvorecer da Idade Moderna. Cristãos que queriam uma volta da Igreja às origens, preocupados com o desvirtuamento, revoltaram-se contra a ostentação e a riqueza, relembrando a todos, e sobretudo às autoridades eclesiásticas, que Jesus (século I) tinha sido pobre a vida inteira.

Foi neste contexto que surgiram as ordens mendicantes. O conflito com a hierarquia católica chegou a tal ponto que o papa João XXII (1245-1334) declarou que a pobreza de Jesus era uma heresia a ser condenada e só servia para combater a ordem social vigente.