Passe vem de passar, do latim vulgar passare, “pisar, caminhar, passar”, de passus, “passada, ritmo da caminhada”, distância de uma perna a outra no ato de caminhar. Relaciona-se com o verbo pandere, “espalhar, esticar (a perna)” e vem de uma raiz Indo-Européia pete-, “espalhar”. Outra palavra que derivou daí foi pétala, do grego pétalon, “folha”, pois estas se espalham a partir da planta.

Passarela vem do francês passerele, de passer, “passar”, do latim passare, “passar”, relacionado a passus, “passo”.

Passe também é o nome que se dá, no espiritismo, à imposição de mãos. Segundo os adeptos desta doutrina, visa promover a doação de bioenergias de um indivíduo ao outro. O passe é uma prática amplamente difundida entre os espíritas.

– Determinação pela qual se autoriza ou se concede algum poder ou licença; permissão.

– Permissão de locomoção.

– Passagem (‘bilhete’) fornecida por empresa de transporte, por vezes gratuitamente ou com redução de preço.

– No futebol, basquete etc., ato de passar a bola para um companheiro de equipe em boa posição.

– Ato de passar as mãos repetidas vezes por diante ou por cima de pessoa que se pretende magnetizar ou curar pela força mediúnica.