Origem da palavra “Cantina”

223

Cantina vem do italiano, onde significa “adega”, “subsolo” – local, enterrado ou semienterrado, usado para a conservação de vinhos ou de alimentos; lugar onde se vende vinho – lugar da casa, geralmente no subsolo, em que se guardam bebidas e alimentos, ou (uso menos comum) o armazém em que se vende vinho a varejo.

No Brasil usamos esse nome para designar pequenas casas que contém algumas mesinhas, onde se come pizzas, massas ou outras comidas italianas. Na Itália, o gênero de restaurante que aqui chamamos cantina é trattoria. Ocorre que os primeiros imigrantes instalaram suas trattorie em subsolos em São Paulo, chamavam-nos cantine e o nome ficou.

Cantina vem do Italiano cantina, originalmente “local subterrâneo para conservar o vinho”. Mas antes disso a origem é controversa, sendo objeto de várias hipóteses. A que aparenta ser mais adequada é que venha do Latim quintana, de um acampamento militar romano onde se deixava um espaço aberto na rua quinta (elas eram numeradas) para a comercialização de materiais necessários aos soldados, uma espécie de feira. Já trattoria é uma palavra italiana derivada do Francês traiteur, de traiter, do Latim tractare, “cuidar, tomar conta, manejar”.

Origem da Palavra

A etimologia de cantina é discutida, uma teoria diz que sua origem está em canto cantonis (bloco de pedra quadrangular, canto, borda ou canto) ou da palavra de origem céltica cantus, que significa “borda de uma roda ou borda de algo”.

Entre outras tantas hipóteses há uma que nos parece verossímil e que se trata da deformação do latim vulgar quintana, com a influencia de canto e cantonis. Quintana tem origem militar, proveniente dos acampamentos militares romanos.

Estes acampamentos eram levantados em torno de eixos perpendiculares e paralelos (cardines et decumani), de modo que  tinham uma estrutura de ruas paralelas cortadas pelas perpendiculares. Cada uma dessas ruas recebia um número, a “quintana” era sempre uma via central transversal, onde ficava a taberna e a tenda do general da campanha, sempre tinha também um mercado com suprimentos e vinho para os soldados.

Foi assim que “quintana” passou a designar o “pequeno mercado” ou um “centro de abastecimento”. Além disso, no latim medieval vemos que “quintana” também era utilizado para se referir a várias outras coisas: lugar da venda de vinhos, área agrícola com uma casa e também um pequeno subterrâneo que serve de cloaca (fossa, canal ou cano destinado a receber dejeções).

Quintana com o significado de casa rual e centro de abastecimento é frequentemente encontrada na língua espanhola, inclusive para nomear lugares da Espanha como Quintanar, Quintanar de la Orden, Quintanar del Rey, etc.

Quinta

Quinta vem de quintana-, que deu em português quintãa, donde quintã, que recuou o acento e desnasalizou o ã; este passara antes a ã tónico final, que não se aguenta na língua portuguesa, e daí o referido recuo.
O latim quintana aplicava-se a pequeno mercado no acampamento; da mesma família existia o masculino do plural quintani, que eram os soldados da 5ª legião.

Do latim vulgar quintana, ‘casa anexa a terreno de cultura’, através do português antigo quintã. É frequente em Portugal e na Galiza, bem como as suas variantes Quintã e Quintana; e tem os derivados Quintães, Quintanas, Quintanelas, Quintanilha, Quintão, Quintãos, Quintarelho, Quintares, Quintas, Quintãs, Quinteira, Quinteiras, Quinteiro, Quinteiros, Quintinha, Quintinhas, Quintinho, Quintões e Quintola.

- Publicidade -

Você vai gostar também

Não perca nossas novidades!

Assine nossa newsletter e receba novidades e dicas grátis em seu email.

Muito bem! Confirme seu email e você receberá dicas em primeira-mão! :)