Origem da palavra “Bico”

100

Bico do latim beccus, para designar sobretudo a região das maxilas das aves, coberta de invólucro córneo. Mas hoje o verbete é um dos mais extensos nos dicionários. Pode ser, entre outras coisas, a ponta do candeeiro, o bico da chuteira, um trabalho adicional ao emprego principal, o bico da torneira.

Todo pássaro é ave, nem todas as aves são pássaros, mas todas têm bico. Algumas aves não voam, como o pinguim, o avestruz, o dodo, já extinto, e o quivi, símbolo da Nova Zelândia.

A expressão “estar no bico do corvo”

Vem do Antigo Testamento, na Bíblia. No Livro dos Reis, o profeta Elias dependia do alimento que os corvos lhe traziam no bico para viver em uma época de muita seca.

Alguém no “bico do corvo”, portanto, está em situação financeira difícil ou à beira da morte. Embora tenha salvado a vida do profeta, o bicho acabou ganhando, no Ocidente, a fama de mensageiro da morte.

A expressão “levar água no bico”

Significa “Ter intenções ou propósitos ocultos”. Na linguagem dos marinheiros, “navegar com água no bico” significava remar contra a corrente, levando água do mar na proa, o que tornava o mar traiçoeiro. A expressão foi adotada e tornou-se naquela que conhecemos hoje.

A expressão “fazer bico”

No Brasil, a expressão “fazer bico” pode se referir a “trabalhar em empregos temporários ou nas horas vagas, como uma fonte de renda extra” ou “fazer cara fechada, demonstrando desgosto ou desaprovação”.

Então, tirar foto fazendo um bico, ou ver uma criança fazendo bico após uma bronca, são frases que até podem ter algum sentido para nós brasileiros. Mas atenção, pois em Portugal a expressão tem conotação sexual. Significa o mesmo que praticar sexo oral em um homem. Também são perigosas as palavras: pila (o órgão sexual masculino), broche (o mesmo que bico).

- Publicidade -

Você vai gostar também