Wèlkam! (Bem-vindo!)

O Llanito é uma língua ibero-romance que tem o andaluz ocidental como base linguística. Ao longo dos anos esta base linguística foi influenciada por outras línguas faladas em Gibraltar (genovêshaquitia, etc). Nos últimos 70 anos o llanito se tornou fortemente influenciado pelo inglês britânico tanto em seu léxico quanto em sua gramática.

Descubra a fascinante gramática dessa língua aqui e conheça mais sobre a história aqui.

Namâh e Namâke

Para dizer “só, somente” utiliza-se namâke no começo de uma oração e namâh ao final de oração.

Namâke kerìa disirte argo / Kería disirte argo namâh
Eu só queria te dizer algo.

Namâke ‘vìan dô tixê nla kwela / ‘Vìan dô tixê nla kwela namâh
Tinham somente dois professores no colégio.

Namâke kiero konprà un mop / Kiero konprà un mop namâh
Eu só queria comprar um esfregão.

Probabilidade

Quando você quiser indicar que a probabilidade de que algo aconteça é muito baixa, faz da seguinte maneira:

Si + Inpèfekt sabjànktiv + Inpèfekt (indìkativ)
Si + Pretérito imperfeito (subjuntivo) + Pretérito imperfeito (indicativo)

Si pudiera tomarme livertà, m’iva de hòlidei.
Se eu pudesse ter uns dias livres, tiraria férias. (pretérito imperfeito (sub) + condicional simples)

Nenante e Ante

Para expressar o término “antes”, existem duas palavras: nenante (advérbio) e ante (adjetivo).

Lo llamè patrà nenante, pero no tava.
Eu voltei a chama-lo antes, mas ele não estava.

Er dìa ante ‘el’egzam.
O dia antes do exame.

Kè e Kê

Em llanito, palavra “que” também possui plural.

Kè (que, o que) – singular
Kè kierê?
O que você quer?

Kê (o que) – plural
Kê kosâ ta s’an perdìo?
Que coisas vocês perderam?

Pontsima

Para dizer “sobre”, utiliza-se pontsima, uma palavra que vem da junção de: por + encima (espanhol), por cima (português).

Er fail tà pontsima’r kìbod.
O documento está sobre o teclado.

A pintàu pontsima’r desk.
Pintou sobre a escrivaninha.

Tà pontsima la kama.
Está sobre a cama.

To

To (todo(s),toda(s)) + Artículo definido.

To + er = tor
A tàu ner jim tor dìa.
Eu estive todo o dia na academia.

To + la = tola
Tola tarde.
A tarde toda

To + l’ = tol’
Tol’anyo.
O ano todo.

To + lô (s’) = tolô (s’)
Tolô lèsonz m’ûtan.
Eu gosto de todas as aulas.

To + lâ (s’s) = tolâ (s’)
Tolâ farolâ son kolorâh.
Todos os faróis são vermelhos.

Onke

Onke vem do espanhol aunque (embora, ainda, mesmo que). E se utiliza dessa maneira:

Onke + sabjànktiv (prèzent, inpèfekt)
Onke + subjuntivo (perfeito, pretérito imperfeito)

Onke m’aiga ‘vlàu no l’a ntendìo.
Embora tenha me falado eu não o entendi.

Onke ‘siera rivàizing no pasarìa l’egzam.
Ainda que eu revisasse não passaria no exame.

Onke lo sakê der frisa no se va ‘sè difròsting.
Mesmo que eu tire do congelador não vai descongelar.

Fasi e Difisi

Para dizer fácil ou difícil em llanito é simples:

Fasi (Fácil)
Er pàswed ê mu fasi.
A senha é muito fácil.

Difisi (Difícil)
Er kròswed ê difisi.
A palavra-cruzada é dfícil.

E o plural de difisifasi:

Fasî (fáceis)
Lô pàswedz son mu fasî
As senhas são muito fáceis.

Difisî (difíceis)
Lô kròswedz son difisî.
As palavras-cruzadas são difíceis.

Dè e Deke

Dè: prepozixon (preposição: desde)
Deke: àdveb (advérbio: desde que)

Dè ntontse no l’a vîto mâ.
Desde então eu não o vi mais.

Dè la farola no te veo mu klìa.
Desde o farol eu não te vejo claramente.

Deke ma s’a partìo’r tipà n’a podìo ‘serme ‘na tasa tè
Desde que a chaleira quebrou eu não consegui mais fazer uma xícara de chá.

No e Nà

Existem duas formas de dizer “não” em llanito:

No
No kiero ‘sêlo.
Não quero faze-lo.

No ma l’a dixo.
Ele não me disse.

se utiliza para reforçar uma frase negativa:


Nà, ke no!
Não, de jeito nenhum!

Nà, si eso no’h ni verdà.
Não, se isso não é nem verdade.

Desigìa

O advérbio desigìa (em seguida) é utilizado assim:

Desigìa me kriviò patrà.
Ele em seguida me respondeu por escrito.

Desigìa npâtisò to.
Em seguida desarrumou tudo.

Vino patrà desigìa.
Ele voltou em seguida.

Tenkiu (eh) e Fankiu (eh)

Para agradecer algo ou alguém, dizer obrigado(a), utiliza-se ‘tenkiu (eh)/fankiu (eh)’:

Tenkiu/Fankiu por to eh.
Obrigado por tudo.

Mushô tenkiu/fankiu eh
Muito obrigado.

Tenkiu/Fankiu eh.
Obrigado.

Ì

O verbo ì (ir) pode ser utilizado com várias preposições, alguns exemplos:

Ì pa  (argo ke tà pasando ora)
Algo que está passando agora

Voi pala kasa.
Vou para casa, estou a caminho de casa.

Ì à (kontìniuos akxon)
Ação contínua

Voi à mi kasa (tolô dìâ).
Vou para casa (todos os dias).

O verbo ì também pode ser utilizado com a preposição de que se usa quando fazemos referência a um lugar de trabalho ou a casa de alguém. Em português o verbo ir é utilizado com a preposição a, ao, à (para a). A ì + de (ir a) em llanito é muito parecido com al do italiano andare + da e com o genovês andâ + da.

Voi der dentîta tolô s’anyô.
Vou ao dentista todos os anos.

Italiano: Vado dal dentista tutti gli anni.
Genovês (Henovêh): Vàddo da-o dentìsta tùtti i ànni.
Espanhol (Panyò): Voy al dentista todos los años.

Ûtede vai de mama?
Você vai a casa de sua avó?

Italiano: Andate dalla nonna?
Genovês (Henovêh): Andæ da-a mamà grànde?
Espanhol (Panyò): Vais a casa de la abuela?

Voi der negosio ‘e mi padre.
Vou à loja do meu pai.

Italiano: Vado dal negozio di mio padre.
Genovês (Henovêh): Vàddo da-a butêga de mæ poæ
Espanhol (Panyò): Voy a la tienda de mi padre.

Mu e Manerâ

Também existem duas outras maneiras em llamito para expressar “muito”, acrescentando-se -ìsimo/a ou repetindo o adjetivo da seguintes formas:

Ê grandìsimo/a | Ê grande grande.
Ele/a é muito grande.

Ê wenìsimo/a | Ê weno/a weno/a.
Ele/a é muito bom/boa.

Ê kolegìsima (sienpre kon a/sempre com a) | Ê kolega kolega
Ele/a é muito simpático.

Ûtè

O llanito possui uma forma de cortesía (formal) ûtè – porém não é muito utilizada como em comparação com outros idiomas como o espanhol (usted), italiano (lei), francês (vous) e português (o/a senhor/a). Se utiliza quando a outra pessoa tem mais idade:

Fankiu à ûtè.
Obrigado ao senhor.

No entanto, atualmente ûtè também pode ter um significado negativo. Pode-se utilizar com alguém com que você está com raiva.

I kè kierê ûtè ora?
E o quê você (o senhor) quer agora?

Além disso, em muitas ocasiões as pessoas não gostam que se utilize um tratamento formal:

Ûtè! Tan vieho no soi!
Senhor! Não sou tão velho!

Entre os jovens o uso de ûtè já não é tão comum, tem sido substituido pelo pronome pessoal (tu, você).

Si + Avè/Sè

si + avè/sè (inpèfekt sabjànktiv pretérito imperfeito do subjuntivo ) + past patìsipol (participio passado)

si + avè (‘viera, ‘vierâ, ‘viera, ‘vièramo, ‘vieran, ‘vieran) + (sìo, konpràu, exo)
si + sè (fwera, fwerâ, fwera, fwèramo, fweran, fweran) + (sìo, konpràu, exo)

Si ‘viera/fwera sìo llo.
Se tivesse sido eu.

Si tù ‘vierâ/fwerâ konpràu eso.
Se você tivesse comprado isso.

Si ‘vièramo/fwèramo exo argo.
Se tivéssemos feito isso.

Tù ke me tâ

“Tù ke me tâ” é utilizado para enfatizar algo:

Tù ke me tâ de verdà? / Tù ke me tâ n’serio?
Você está falando sério?

Tù ke me tâ de kaxondeo?
Você está brincando? (zombando, caçoando)

Voi (à)

As vezes não faz diferença incluir o artigo definido (er, la) à preposição (à), especialmente se o substantivo que segue tem origem no inglês.

Voi à iunvèsiti l’anyo ke viene.
(Eu) Vou à universidade o ano que vem.

Voi àr iunivèsiti tolô dìâ.
(Eu) Vou à universidade todos os dias.

Outro exemplo, sem a preposição (à)

Voi tomarme brèkfest manyana pola manyana.
(Eu) Vou tomar o café da manhã amanhã pela manhã.

Me tomè er brèkfest de vulla.
(Eu) Tomei o café da manhã de pressa.

ì (voi, vâ, va, vamo, vai, van) + infìnitiv (infinitivo)

Voi ‘vlà.
Vou falar

Kè t’iva disì.
O que te ia dizer.

Te van xà.
Vão te deixar.

Sì o No?

Grup 1 (1. Er stres kai nel’ùrtimo sìlabol 2. Plùrol: ase rikàvaring l’etimolòjikol z/s)
Grupo 1 (1. O acento cai na última sílaba 2. Plural: recupera a z/s etimológica)

uma vez → ‘na vê (duas vezes → dô vesê)
raiz → raîh (raízes → raìsê)
voz → (vozes → vosê)

(èksepxonz, excessões: felì → felîh (feliz), arrò → arrôh (arroz)

Grup 2 (1. Er stres kai ner penùrtimo sìlabol 2. Plùrol: n’ase rikàvaring l’etimolòjikol z/s)
Grupo 2 (1. O acento cai na última sílaba 2. Plural: não recupera a z/s etimológica)

lápis (singular) → lapi (lápis (plural) → lapî)

Sì o No?

Grup 1 (1. Er stres kai nel’ùrtimo sìlabol 2. Plùrol: ase rikàvaring l’etimolòjikol l)
Grupo 1 (1. O acento cai na última sílaba 2. Plural: recupera a l etimológica)

pedreiro → arvanyì (pedreiros → arvanyilê)
cristal → krîtà (cristais → krîtalê)
hospital → ôpità (hospitais → ôpitalê)

Grup 2 (1. Er stres kai ner penùrtimo sìlabol 2. Plùrol: n’ase rikàvaring l’etimolòjikol l)
Grupo 2 (1. O acento cai na penúltima sílaba 2. Plural: não recupera a l etimológica)

prisão → karse (prisões → karsê)
túnel → tune (túneis → tunê)
fácil → fasi (fáceis → fasî)

Otra vê

Para dizer “voltar a (fazer algo)”, “fazer de novo” utiliza-se esta construção: Verbo + otra vê (como em português: “eu falei isso pra ele outra vez”.

Pôlo ‘tra vê patrà’n su sitio.
Voltei a coloca-lo em seu lugar.

Âlo otra vê!
Faça outra vez!

Dîle ke l’aga skàning otra vê.
Diga-lhe para digitalizá-lo novamente.

Fonte: Llanito Llanito (em inglês e espanhol)