História da Língua Coreana

1.517

A língua coreana (한국어S “hangugeo”) é a língua oficial da Coreia, tanto a do Norte como a do Sul. O coreano é a língua materna de, aproximadamente, 80 milhões de pessoas.

É uma língua aglutinante com o sistema de escrita chamado de hangul, que é um alfabeto fonético. O alfabeto coreano tem 19 letras consoantes e 21 letras de vogais. No entanto, em vez de serem escritas sequencialmente como as letras do Alfabeto latino, as letras hangul são agrupadas em blocos, cada um dos quais transcreve uma sílaba. Cada bloco silábico consiste em 2-5 letras, incluindo pelo menos uma letra de consoante (incluindo o símbolo para nulo) e uma vogal. Os caracteres sino-coreanos chamado de hanja, apesar de não ser utilizados na vida diária, é importante em estudos históricos do coreano.

Por mais de um milênio, o coreano foi escrito com caracteres chineses adaptados, chamados hanja, e complementado por diferentes sistemas fonéticos. O sistema de escrita nacional chamado hangul foi encomendado no século 15, mas só entrou em uso generalizado no século 20.

É uma língua comum, mas com diferentes dialetos regionais. Na Coréia do Norte, a língua padrão é baseada no dialeto falado em Pyongyang. Já na Coreia do Sul no dialeto da capital local, ou seja, em Seoul. No entanto, as diferenças entre os dialetos não são particularmente grandes, os coreanos não tem problemas em entender um ao outro. No entanto, há relativamente muitos estrangeirismos no coreano da Coréia do Sul vindos do Inglês, que são evitados na Coréia do Norte.

Classificação

Quando se trata de classificar a língua coreana a uma família de línguas, há dois pontos de vista: Alguns classificam o coreano às línguas altaicas ou a nenhuma família de línguas.

Não há um consenso entre os linguistas sobre a classificação do idioma coreano, e por isso é frequentemente classificado como um idioma isolado. Entretanto, há certos indícios de que tenha um parentesco mais distante com as línguas altaicas, devido às numerosas semelhanças gramaticais e a fenômenos como a harmonia vocálica. Por este motivo apresenta grande similaridade com a língua japonesa, com partículas idênticas (ga, ka, e), formação gramatical igual: sujeito-objeto-verbo. A língua coreana possui maior diversidade sonora que a língua japonesa. Apesar de numerosos empréstimos do chinês, é consenso entre os linguistas que o chinês e o coreano não têm parentesco linguístico.

O Coreano é uma língua aglutinante, o que significa que os tempos e os casos são expressos por prefixos ou sufixos agregados aos verbos. Portanto, o verbo é também o elemento mais importante da língua coreana, você pode criar frases que consistem apenas de um verbo. Particularmente importante neste contexto, são as formas de cortesia.

O Hangul

Hangul (em coreano: 한글) é o nome que se dá ao alfabeto utilizado na escrita da língua coreana. Cada bloco silábico do hangul consiste de no mínimo duas e no máximo cinco entre 24 letras, das quais 14 são consoantes e 10 são vogais.

A escrita coreana é a única no mundo que foi criada pela promulgação de um rei. Na Coréia até o século 15, a língua escrita chinesa era a língua oficial. As pessoas comuns usavam o vernáculo, mas não sabiam ler e escrever. Meados do século 15, o Rei Sejong adotou um alfabeto com 28 letras. Destes, 24 ainda existem hoje e formam a base da escrita Hangul.

A escrita Hangul é escrita da esquerda para direita e de cima para baixo.

Os caracteres do Hangul são compostos e designam sílabas, chamadas jamos. Cada unidade representa um som diferente; alguns caracteres representam dois sons, e esses sons são diferenciados dependendo da posição – em cima de uma vogal, do lado esquerdo ou no fim (em baixo) de cada bloco. As unidades de caracteres colocadas na parte de cima e/ou à esquerda são o som inicial da sílaba, e as unidades colocadas na parte de baixo são o som final.

Como regra geral, não se inicia uma palavra com vogal e, para contornar o problema das sílabas cujo primeiro som é uma vogal, usa-se o leung ([ㅇ]), que contém som mudo se colocado no início de um bloco, e, se colocado ao final, faz um som de “ng”, como em Samsung [삼성]. Os caracteres, às vezes, sofrem mínimas deformações, para se acomodarem à escrita.

Curiosidades sobre o Coreano

  • Seul, capital da Coréia do Sul, significa “a capital” em coreano. Seul, a maior cidade da Coréia do Sul e a capital.
  • Kimchi é o banchan, ou prato, mais popular na cozinha coreana. Existem centenas de variedades, mas essencialmente é legumes em conserva e fermentados (na maioria das vezes repolho), com uma mistura de especiarias.
  • Às vezes, o coreano prefere a palavra “nosso” ao invés de “meu”. Para os coreanos, dizer meu país, minha mãe e meu marido/esposa pode parecer muito egocêntrico. Soa melhor dizer nosso país, nossa mãe e, estranho para ouvidos não-coreanos, nosso marido/esposa.
  • Bibimbap, é uma refeição coreana feita de arroz, legumes, massa de pimenta e carne ou um ovo frito.

O coreano pode ser um idioma difícil de dominar para os nativos da língua portuguesa, porque é muito diferente dos idiomas indo-europeus, como o espanhol ou inglês. Não desista quando e se as coisas ficarem difíceis. Trate o aprendizado do idioma coreano como a resolução de um grande quebra-cabeças e divirta-se!

- Publicidade -

Fonte Wikipedia  Aprendendo Coreano
Você vai gostar também

- Publicidade -

Não perca nossas novidades!

Assine nossa newsletter e receba novidades e dicas grátis em seu email.

Muito bem! Confirme seu email e você receberá dicas em primeira-mão! :)