A palavra Idiota remete ao grego idiotés, “indivíduo particular”, do povo, em oposição ao aristocrata, ser “superior” ao idiota, pois, ao contrário deste, encontra-se integrado a um grupo de elite. Em grego, idios é “pessoal”, algo que é próprio de alguém. “Idioma”, por exemplo, é a língua própria de um povo. Em medicina, fala-se em “idiopatia”, uma afecção que não decorre de outras, que existe por si só.

idiota, portanto, é aquele que possui uma marca pessoal, que nasce a partir de si mesmo. Detém uma originalidade. É genuíno. Possui lá as suas idiossincrasias, suas características comportamentais peculiares.