Este artigo faz parte da série As Regras Fundamentais do Esperanto. Estas regras dizem respeito a características próprias do Esperanto.

Acusativo de objeto

O objecto (complemento direto) de uma proposição é marcado com um “‑n” após a sua terminação: Policano arestis la ŝteliston. Eventuais adjectivo concordam com o substantivo: Ni solvis malfacilan problemon.

Isto permite alterar a ordem das palavras na proposição sem alterar essencialmente o seu significado, mas obtendo diversos efeitos enfáticos: Mi volas gajni monon ≊ Gajni monon mi volas.

Acusativo de Direção

Em complementos e após uma preposição, indica o lugar para onde, enquanto que o nominativo (sem “-n”) indica apenas o lugar onde; pode ser usado também em advérbios (aqui sem preposição). Ex.s:

Kato saltas sur la tablo. (Um gato salta em cima da mesa)
Kato saltas sur la tablon. (Um gato salta para cima da mesa)

La aŭto iras en tunelo. (O carro vai num túnel)
La aŭto iras en la novan garaĝon. (O carro vai para a garagem nova = O carro entra na garagem nova)

Mia kuzo loĝas supre. (O meu primo mora em cima)
La kolomboj flugis supren. (Os pombos voaram para cima)

Kun mi, la bubo sidas ĉiam malantaŭe. (Comigo, o menino vai sempre atrás)
Saĝulo neniam sputas malantaŭen. (Um sábio nunca cospe para trás)

Hoje em dia, existe um aparelho eletrônico que nos auxilia a localizar determinada rua no mapa, o GPS, traduzido em Esperanto por TUTMONDA LOKTROVA SISTEMO (Sistema de Posicionamento Global). Esta língua possui um recurso com função semelhante, exercida por esse acusativo, em particular, pois indica precisamente localização e direção. O acusativo aponta o ALVO do movimento em uma frase composta de sujeito, verbo e objeto direto.

Mi manĝas POMON (Eu como maçã)

O que garante o sentido na frase é a identificação do objeto, do ALVO, da palavra que contém a letra N em seu final (POMON), que recebe a ação do verbo, enquanto a palavra sem N pratica a ação. Outro exemplo:

Mi amas VIN (Eu amo VOCÊ)

Mesmo se a ordem das palavras fosse trocada, o sentido seria mantido, uma vez que estão bem definidas as funções de cada ideia na frase acima:

Mi (eu – pratica a ação)
Amas (amo – verbo)
Vin (você – recebe a ação, ou seja é o ALVO do movimento)

Considerando o acusativo como marcador do ALVO do movimento, podemos observar como ele se comporta para indicar a direção em outras frases:

La birdo flugas en la ĉambro (O pássaro voa na sala)

Na frase acima, o pássaro está voando dentro de um local específico. Ele está voando NA SALA. Não precisou se descolocar deste espaço.

La birdo flugas EN LA ĈAMBRON (O pássaro voa PARA DENTRO DA SALA)

Nesta frase, o pássaro se deslocou, dirigindo-se PARA DENTRO DA SALA, fato indicado pela letra N no final da expressão EN LA ĈAMBRON. Vejamos outra frase:

La kato saltas sur la lito (O gato salta em cima da cama)

O gato já se encontra EM CIMA DA CAMA saltando.

La kato saltas SUR LA LITON (O gato salta PARA CIMA DA CAMA)

Desta vez, o gato estava em outro lugar e saltou PARA CIMA DA CAMA.

Mais um exemplo:

La hundo kuras sub la tablo (O cachorro corre debaixo da mesa)

O cachorro já está correndo EMBAIXO DA MESA.

La hundo kuras SUB LA LITON (O cachorro corre PARA DEBAIXO DA MESA)

Neste exemplo, o cachorro, que estava em outro lugar, corre PARA DEBAIXO da mesa.

O uso das primeiras expressões sem a letra N do acusativo é exatamente o uso da Regra da Preposição, como pode ser visto com as palavras EN (em, dentro de), SUR (sobre, em cima de) e SUB (sob, abaixo de).

Tanto o pássaro (BIRDO), quanto o gato (KATO) ou o cachorro (HUNDO) têm localização definida. Esta regra é usada apenas quando já um deslocamento de um ponto A para um ponto B, sendo o lugar para onde se dirige o ALVO do movimento marcado com a letra N, mesmo depois de uma preposição:

O acusativo, quando usado após uma preposição, indica direção.

Em português, usamos as palavras “onde” e “aonde”. “Onde” é usada para perguntar pela localização (em Esperanto, KIE). “Aonde é usada para perguntar pela direção de uma pessoa, coisa ou animal (em Esperanto, KIEN). Tanto em uma língua quanto na outra, a diferença é marcada por uma simples letra:

Onde (português) Kie (esperanto) = Indicam localização.
Aonde (português) Kien (esperanto) = Indicam direção (apontam para o alvo)

Se perguntarmos:

KIE la birdo flugas? (Onde o pássaro voa? EM QUE LUGAR o pássaro voa?)

A resposta poderá ser:

La birdo flugas EN LA ĈAMBRO. (O pássaro voa na sala)

Esta resposta deve remeter à localização do pássaro, por conta do uso da palavra KIE (onde)

Já para a pergunta:

KIEN la birdo flugas? (Aonde o pássaro voa? PARA QUE LUGAR o pássaro voa?)

A respota poderá ser:

La birdo flugas EN LA ĈAMBRON. (O pássaro voa PARA DENTRO DA SALA)

Esta resposta deve remeter à direção do pássaro.