Witaj! Czy mówisz po polsku?

[Bem-vindo! Você fala Polonês?]

A Língua Polonesa pertence à família das línguas eslavas. As línguas eslavas são divididas em línguas eslavas orientais (Russo, Bielorrusso e Ucraniano), em línguas eslavas meridionais (Búlgaro, Macedônio, Esloveno e Sérvio-croata) e a família das línguas eslavas ocidentais, a qual pertencem o Eslovaco, língua tcheca como também a língua polonesa.

Todas estas línguas têm a sua origem na pré-eslavo, que foi falado até os primeiros séculos de nossa era e surgiu como um ramo separado do indo-europeu cerca de 5.000 anos atrás.

A língua polonesa usa o alfabeto latino – em contraste com uma série de outras línguas eslavas que são escritos com o alfabeto cirílico, como russo e ucraniano. Aprenda o alfabeto Polonês e sua pronúncia aqui. O registro em polonês mais antigo é datado do século XIII, sendo do século XIV o texto contínuo mais antigo.

Em todo o mundo existem cerca de 55 milhões de pessoas que falam polonês (Język polski). Aproximadamente 39 milhões (dados de julho de 2014)  de pessoas na Polônia falam polonês como língua materna. Há também cerca de 15 milhões de pessoas que não vivem na Polônia, mas que falam o polonês como sua língua materna ou segunda língua.

No Brasil, Curitiba (em polonês: Kurytyba) é a segunda cidade fora da Polônia com o maior número de habitantes de origem polaca. A literatura polaca já conquistou quatro prémios Nobel: Henryk Sienkiewicz (1905), Władysław Reymont (1924), Czesław Miłosz (1980) e Wisława Szymborska (1996).

Para falantes da Língua Portuguesa, que não falam nenhuma língua eslava ou báltica, podemos encontrar muitas palavras latinas, apesar de algumas estarem muito modificadas para serem reconhecidas facilmente. Aqueles que conhecem o idioma alemão terão algumas facilidades a mais, como já terem alguma familiaridade com declinações, além de uma boa quantidade de palavras alemãs presentes no idioma polonês.

Ortografia

O polonês contemporâneo possui sete fonemas vocálicos e 35 consonantais, representados pelo alfabeto latino, com alguns sinais diacríticos. Os sons que não existiam no latim foram transcritos com a utilização de dígrafos, como sz (fricativa sibilante surda), cz (africata surda); ou por meio de marcas diacríticas como ź e ś, procedentes do tcheco. O único sinal polonês de seu alfabeto é a letra Ł, que equivale à vogal u.

Ao longo de sua evolução, o polonês deixou de distinguir entre vogais longas e breves.

O polonês é a única língua eslava que possui vogais nasais (ą e ę), originárias das vogais nasais do antigo eslavo. É uma língua muito flexionada e os verbos conjugam-se variando em género, pessoa e número; a ordem das palavras na frase é bastante flexível, por conta da clareza dada pela declinação de substantivos e adjetivos.

A língua polonesa possui um alfabeto composto de 32 caracteres, (sendo 8 vocálicos e 24 consonânticos) sete casos (como no latim ou no alemão) e três gêneros, o que pode gerar uma série de combinações – chamadas declinações (de substantivos, adjetivos, pronomes e numerais). As formas verbais também variam na sua terminação (assim como os verbos em português), porém possui menos tempos verbais, se compararmos com nossa língua portuguesa. Leia mais obre a história da Língua Polaca.

O desafio de aprender uma nova língua

Qualquer pessoa que pesquisa no Google a respeito, percebe que há diversos artigos falando que o polonês é um dos idiomas mais difíceis do mundo!

O artigo Polônia – O desafio de aprender uma nova língua, escrito por Vivian Kulpa é bem interessante, e é leitura obrigatória para quem está pretendendo aprender essa língua. Ela relata sua experiência no contato com o idioma polonês, os desafios e oferece também algumas dicas. E se você estiver procurando por mais informações sobre a Polônia e a vida lá, vale a pena dar uma olhada no site Estudando na Polônia! ;)