De 7 a 9 de Abril de 2017 ocorre em Siena o “Parole in cammino” (“Palavras no Caminho”), Festival do Italiano e das línguas da Itália.

De 7 a 9 de Abril de 2017 ocorre na cidade de Siena, na Itália, o “Parole in Cammino”, Festival do Italiano e das línguas da Itália, realizado pela associação “La Parola che non muore” (“A Palavra que nunca morre”) criado e dirigido por Massimo Arcangeli. O projeto será promovido pela Università per Stranieri di Siena (“Universidade para Estrangeiros de Siena”) e faz parte das Celebrações do Centenário da fundação da Scuola di lingua italiana (“Escola de Língua Italiana”) (1917-2017), da cidade de Siena e da Região da Toscana, com a participação da Università degli Studi di Siena (Universidade de Siena).

Siena como ponto de partida para uma mostra anual

O projeto também tem a colaboração do Museu de Santa Maria della Scala, da Opera Laboratori Fiorentini, da Accademia della Crusca, da Federazione Relazioni Pubbliche Italiana (“Federação Italiana de Relações Públicas”) (FERPI) para a Toscana e também da  Società Dante Alighieri (“Sociedade Dante Alighieri”), do MIUR (Ministério da Educação), do Departamento de Línguas, Literatura e Cultura Moderna da Università degli Studi di Bologna (“Universidade de Bologna”), da Università degli Studi di Cassino e del Lazio Meridionale (“Universidade de Cassino e do Sul do Lázio”) e da Camera di Commercio di Frosinone e di Confimprese Italia (“Câmera de Comércio de Frosinone e de Confimprese Italia”).

O festival tem o objetivo de tornar a cidade o centro de um evento anual que poderá envolver, em alguns anos, outras cidades da Toscana que também são o lar de universidades importantes, como Florença, Arezzo e Pisa.

Prêmios para “petaloso” e “webete” e homenagens aos dialetos e línguas não-verbais

O festival inclui uma rota pela língua italiana do passado, presente e futuro, e a contribuição trazida à história linguística, social e cultural italiana pela preciosa presença de outras línguas em seu território: os dialetos, as línguas minoritárias, as linguagens dos jovens, as línguas de contato, jargões tecnológicos e muito mais, com referência à tradição literária, as palavras “em transformação”, as novas formas de “capitalismo linguístico”, à comunicação não-verbal, como linguagem de sinais e linguagem corporal. Estarão presentes Lercio e Spinoza, Enrico Mentana que será premiado por “webete“, Matthew T. e sua esposa Margherita Aurora por “petaloso“, e alguns dos alunos vencedores das Olimpiadi dell’italiano (Olimpíadas do Italiano) com a colaboração do MIUR (Ministério da Educação).

Acadêmicos, intelectuais, poetas e escritores

Três dias de encontros, centenas de convidados, incluindo acadêmicos, intelectuais, poetas, escritores, artistas e jornalistas. Entre os mais conhecidos: Sara Bentivegna, Maurizio Bettini, Massimo Cacciari, o cardeal Ugo, Tommaso Cerno, Daniele Chieffi, Michele Cortelazzo, Raffaella De Santis, Ivano Dionigi, Luciano Fontana, Vera Gheno, Francesco Giorgino, Amir Issaa, Leonardo Luccone, Michele Mirabella, Anthony Mollica, Francesco Morace, Mario Morcellini, Stefano Moriggi, Pasquale Polidori, Raffaella Petrilli, Lorenzo Pregliasco, Francesco Sabatini, Igiaba Scego, Marino Sinibaldi, Roberto Sommella, Gian Antonio Stella, Pierluigi Vaccaneo, Massimo Vedovelli, Pier Donato Vercellone, Andrea Vianello, Lello Voce e Zatarra.

Leia o original: “La lingua italiana si celebra in un grande festival a Siena, omaggiati anche i nostri dialetti” (em italiano), publicado em Fanpage.