Quando se começa a estudar uma língua estrangeira, há sempre palavras que durante muitos anos continuam a ser um mistério. Na língua russa, os mistérios são muitos.

Como entender algo em que nunca tocamos? Se na nossa língua não existe nada parecido, como podemos chegar ao seu significado? A única forma de “chegar lá” é pedir que alguém nos explique. Muitas vezes isso acontece quando essas palavras descrevem coisas que nunca experimentamos, e que só existem na Rússia. Na língua russa há muitas palavras que é difícil traduzir por não existirem equivalentes em português ou em outras línguas. Estas são apenas algumas delas.

Toská [Тоска]

Esta é tipicamente a palavra russa para a qual é difícil encontrar um equivalente no inglês ou francês, embora no português seja bastante mais fácil porque temos a nossa “saudade”, que os estrangeiros também não entendem muito bem. Mesmo assim, toská é mais que saudade. Toská é melancolia, angústia, tédio, tristeza, saudade e nostalgia – tudo isto numa só palavra. Toská é um substantivo frequentemente utilizado na literatura russa para descrever a condição de angustiante tristeza, de saudade dos que partem e não voltam. Toská po ródine é, ao mesmo tempo, perda, nostalgia e saudade da Pátria.

Silovik [Силовик]

É uma palavra relativamente recente, tendo surgido apenas nos anos 1990. Significa “representante altamente colocado dos órgãos de Defesa e Segurança”, ou seja, responsáveis militares, da polícia e dos serviços secretos, órgãos diretamente dependentes do presidente do país. Refere-se tanto a um determinado responsável destas áreas como a toda uma classe social, presente na governação do país, com uma determinada ideologia (reforço do Estado, da lei e da ordem, etc.) Por vezes, como camada social, é considerada oposta aos “liberais”, “pró-ocidentais”. Curiosamente, esta palavra já entrou como estrangeirismo em outras línguas, utilizando-se no jornalismo e na ciência política para descrever os processos na Rússia atual, nomeadamente para designar os representantes de forças políticas ligados aos serviços secretos.

Otkat [Откат]

Esta é uma palavra também recente, tendo surgido após o fim da URSS. É jargão e significa o montante em dinheiro pago não oficialmente pela empresa executora de um contrato a alguém da empresa contratante para que esse contrato lhe seja atribuído. O otkat é pago secretamente a determinado responsável, sem conhecimento da direção. Uma espécie de “suborno”, poderíamos dizer.

Propit [Пропить]

Este verbo, muito sonoro e lacônico, consegue significar algo que em português só se explica com muitas palavras: gastar tudo o que se tem em bebedeiras; beber tanto que se fica sem nada; esbanjar tudo em bebida. Propit combina o verbo “beber” (pit) com o prefixo pro muitas vezes adicionado à raiz das palavras para indicar perda ou falha. Por exemplo, propit zarplatu (gastar todo o salário em bebida), ou propit kvartiru (vender a casa e gastar todo o dinheiro em bebedeiras). A palavra contém um sentido de excesso, de descomedimento, que nem sempre está presente em outras línguas.

Papoi [Папой]

Este é um substantivo da mesma “família” e que também não existe em outras línguas. Significa bebedeira permanente durante vários dias. Digamos que não é apenas beber em excesso mas beber em grandes quantidades (geralmente vodka) durante vários dias seguidos. A palavra encontra-se frequentemente na literatura, quer clássica quer moderna, para descrever um estado de descontrolo, de depressão e quase inconsciência.

Vytrezvitel [Вытрезвитель]

Para terminar o nosso tema “alcoólico”, temos esta palavra, cujo significado não é fácil de transmitir em outras línguas. É um misto de hospital, albergue temporário e esquadra de Polícia para quem é encontrado bêbado nas ruas. Aí, são prestados cuidados de enfermagem, os policiais estabelecem a identidade do “usuário”, que é detido no local até ficar sóbrio (geralmente no dia seguinte).No inverno, quando as temperaturas negativas podem ser fatais para quem fica na rua, tais estabelecimentos são mais que justificados.

Odnoliub [Однолюб]

Esta palavra é muito curiosa, por exprimir um conceito complexo de uma forma muito concisa. Significa aquele que ama e é fiel toda a vida a um só amor. É a figura do homem (ou da mulher) que se conserva fiel à pessoa amada, não obstante todas as adversidades.

Listopad [Листопад]

Esta é uma palavra com uma sonoridade e significado muito poéticos porque nos remete para o outono e para as árvores que vão perdendo as folhas. Mas em português também não existe uma palavra equivalente. Significa “queda das folhas”, leva-nos para uma altura em que as árvores de outono, entre o vermelho, o laranja e o castanho, se despem e as cores delas cobrem o solo. É um dos períodos mais bonitos da Rússia. A palavra Listopad é nome de poemas, de letras de canções, de filmes e até de um festival de cinema. Há uma outra palavra semelhante, Snegopad (queda de neve), que significa não apenas que a neve cai mas que cai em grande quantidade, quase sempre sem vento. Quem já experimentou passear na Rússia sob a neve caindo sabe que esta é das experiências mais belas que pode viver.

Moroz [Мороз]

Moroz significa “frio” mas não é um frio qualquer, é um frio com temperaturas abaixo de zero. Ela remete-nos para o típico inverno russo, para os abafos, os casacos de peles, a neve brilhante, os dias ora cinzentos ora luminosos. A brisa é cortante, faz-nos doer os olhos, só se anda na rua de luvas e gorro. Nestes dias, dizemos que há moroz.

Prostor [Простор]

Esta também é uma palavra difícil de encontrar em outras línguas. Significa “grande espaço aberto”, mas também “liberdade de caminhar” e “espaço ilimitado”. Prostor remete-nos para a estepe russa, para os enormes espaços abertos e também para a liberdade não limitada. É um conceito tanto físico quanto psicológico, no sentido de que o espaço sem barreiras é a condição da liberdade interior e, talvez por isso, por essa dualidade, muito usado na poesia.

Publicado por Sputniknews